Fissura Anal

As fissuras anais são pequenas feridas na região perianal que incomodam muito o paciente especialmente devido o quadro de dor que elas proporcionam. São na maioria das vezes ocasionadas por traumatismos evacuatórios por fezes duras e ressecadas muito comum em pacientes portadores de constipação intestinal. Entretanto quadros diarréicos severos também podem favorecer o desenvolvimento de fissura anal,  além de traumatismos  como sexo anal e empalamentos.

A queixa principal do paciente é a dor anal , principalmente após evacuação, que compromete muito sua qualidade de vida. O sangramento pode ou não estar associado. Coceira e formação de um nódulo doloroso chamado de plicoma inflamatório pode estar presente durante a crise e tende a desaparecer após resolução do caso.

O diagnóstico é realizado pelo simples exame físico proctológico onde identificamos a ferida que geralmente se localiza na região posterior ou anterior do ânus.

O afastamento de outras causas de feridas na região perianal como doenças sexualmente transmissíveis, doença de Crohn perianal e câncer de anus se faz necessária para iniciar um tratamento adequado e seguro.

A tratamento clínico se baseia em algumas  condutas  que devem ser realizadas a fim de promover a cicatrização da fissura.

Primeiro: regularizar o funcionamento intestinal de pacientes constipados com uso de fibras naturais ou artificiais.Caso paciente tenha diarréia, investigar e tratar adequadamente esse transtorno intestinal.

Segundo: higiene adequada na região anal evitando uso de papel higiênico. Dê preferência para higiene com água ou lenços umedecidos sem álcool.

Terceiro: uso de pomadas anestésicas com ou sem produtos que relaxam a musculatura anal como cremes a base de diltiazen ou nifedipina. Eles  ajudam a promover o que chamados de esfincterotomia química, visando relaxar a musculatura interna anal ajudando a melhorar os sintomas e cicatrizar a lesão.

Quarto: banho de assento com água morna por 10 a 15 minutos tende a melhora os incômodos em crises severas.

Quinto: anti-inflamatórios e analgésicos via oral devem ser utilizados visando melhora da dor nos momentos de crise.

Casos não responsivos ao tratamento clínico pode ser proposto meios para promover a cicatrização da fissura através de procedimentos como: aplicação de toxina botulínica com objetivo de reduzir a hipertonia da musculatura anal ou a cirurgia de fissurectomia com ou sem esfincterotomia, onde realizamos uma incisão parcial da musculatura esfincteriana interna do anus afim de produzir um relaxamente definitivo dessa musculatura, o que chamamos de  esfincterotomia cirúrgica.

Situações de fissura crônica sem hipertonia da musculatura anal podem ser resolvidas com uma técnica cirúrgica onde fazemos uma rotação de retalho ou seja, posicionar um tecido saudável sobre aquele tecido doente da fissura promovendo assim sua cicatrização.

 

 

 

 

Unidade Votuporanga

Av. da Saudade, 2472
Cidade Nova - CEP 15501-405
Votuporanga - SP

(17) 3422-2614 / 3423-6765

(17) 99639-7154

Atendimento

Segunda à Sexta
08:00 às 19:00h

Marcelo Marciano - Doctoralia.com.br
© 2020 Desenvolvido por Planno Estratégias de Marketing

Nosso Atendimento - (17) 99639-7154

Clique para chamar no WhatsApp